Pesquisar este blog

quinta-feira, 4 de março de 2010

Cotas

Quando se fala em cotas, o assunto é bem complicado, especialmente porque uma opinião mal entendida pode lhe "dar" cadeia por preconceito.
A cota foi inventada para dar uma compensação ao problema da falta de oportunidades que os negros, em sua maioria, têm na sociedade. Criar uma cota de favorecimento em um processo seletivo pode ajudar a resolver esse problema?
Vamos por pontos:
1- Os negros, em sua maioria, têm uma desvantagem social que se explica na herança do escravismo e abandono social, quando da abolição da escravatura.
2- Os negros da alta sociedade, mesmo que em pequena escala, também se beneficiarão dessa lei. Mas eles não precisam de compensação.
3- É questionável a ideia de que facilitar o acesso à faculdade resolva o problema de educação, uma vez que esse raciocínio deixa de lado todo o processo educacional que antecede a faculdade. (Ensino Fundamental I e II, Ensino Médio)
4- Até que ponto essas medidas podem gerar descontentamento na cabeça daquele que não conseguir entrar na faculdade porque sua vaga foi cedida para a cota?
5- O que aconteceria com a minoria de brancos pobres que não se beneficiariam com as cotas?

Muito se argumenta sobre isso, mas a criação de cotas não me parece um processo necessário para a inclusão social dos negros. Antes disso, a criação de um sistema educacional integral e autossustentável que supra as necessidades das cianças, das camadas mais pobres, de trabalhar, ter renda e, por fim, abandonar a escola.
Facilitar o ingresso na faculdade não conserta o erro de formação. Tão pouco parece servir como "tampão" para um prolema que existe no nosso sistema educacional público.
Um projeto desse tipo me parece mais plataforma eleitoral do que qualquer outra coisa. Mais do que isso, ele alivia o problema maior que, como já foi citado, é a educação de base, adiando a reformulação para a melhoria do ensino.
Se a questão for moral, acredito que seja pior ainda, porque não gera um sentimento de "lição moral". Pode gerar qualquer outra coisa, menos a ideia de que "devemos nos lembrar do passado sofrido dos nossos ancestrais negros".
Mas, se a criação de cotas for inevitável, que seja criada a cota por renda. Essa sim, ao menos, inclui todos aqueles que precisam, pois a questão do acesso à educação é financeira.
Vale lembrar que, mesmo o ensino sendo público, a pessoa não vive na escola e, se não tiver dinheiro, pode não ter como frequentar a escola por falta de moradia, transporte, material, vida em fim.
Deste modo, continua sendo falho o sistema de cotas. O cara consegue ingressar na faculdade e daí teremos duas situações: ou ele tem dinheiro e trabalho para viver e estudar, ou ele abandona a faculdade por causa da falta de dinheiro e necessidade de trabalho.
Mas é muito polêmico o assunto e precisa ser debatido. Ainda mais que sempre há aqueles que são contra porque são preconceituosos ou nem se preocupam com aqueles que estão em condição inferior à nossa.
Fica o debate.

28 comentários:

LORO disse...

Germano eu acho que os negros deveriam ter um direito de estudo, social e uma moradia igual à todos nós. Também acho que essa "cota" também não é necessária, os negros são seres humanos iguais há todos nós por isso direitos iguais há todos. Isso é o que eu acho.

VitinhoxD_8A disse...

É realmente absurdo, um país como o Brasil, com um potencial humano-criativo bom....! aprovar o sistema de cotas. Trata-se não apenas de uma discriminação racial mas tambem social.Não existe raça pura no Brasil, somos uma combinação sem igual no mundo!.

Daniel disse...

Os negros tem os mesmos direitos dos brancos,sim , existe essa exclusão por meio de muitas pessoas mais ter uma "cota" para facilitar a entrada não é necessaria. Tambem concordo que isso não passa de uma plataforma eleitoral. Projetos como esse podem acabar separando ainda mais os brancos dos negros

Lucas Rosamilha disse...

po germano eu não concordo com a cota e tambem não acho que eles tem menos direitos que a gente, o que acontece é que o preconceito começa até mesmo com eles!
por exemplo, se eles mesmo se chamam de preto e etc etc, por que nós (me refiro a qualquer um que não é negro) não podemos?

Germano disse...

@Lucas Rosamilha
Porque você pode se chamar de burro, mas outro não pode lhe chamar assim.

Bia disse...

@ Loro, eu concordo com você, como seres humanos acho que os negros tem que ter os mesmos direitos que nós, imagine nos no lugar deles, acho que ninguém iria gostar.

Beatriz 9ºB

Daniel disse...

Eu concordo com a Bia e o Loro, pois afinal, o negro é uma pessoa, um ser humano como todos nós. Ele não deve ser excluído dos estudos e deve ter os mesmos direitos que os brancos têm. Não consigo entender como e por que as pessoas têm esse preconceito idiota, pois querendo ou não, os negros fazem parte da nossa sociedade, e não devemos excluí-los de forma e de coisa alguma. Para mim, essa "cota" é pura besteira.

Daniel Lemos 9A

Bella disse...

Mas no meu ponto de vista a cada mudança que fazemos em beneficio dos negros só exclui mais ele da sociedade, porque a partir da hora que voce fala que um negro vai literalmente GANHAR uma vaga na faculdade enquanto o resto (que nao é negro) tem que passar pelo cursinho, vestibular...Voce ja esta dizendo que aquela pessoa ja nao é igual ao resto, porque se fosse estaria quase morrendo,junto com o resto dos coitados que estao numa salinha a quatro horas para conseguir uma vaga.
Concordo que o passado deles foi horrivel.Mas ninguem olha para o presente.Olha só as oportunidades que os negros têm e os brancos nao!
Tambem acho que os proprios negros se discriminam, porque se nao fosse assim voce poderia chamar ele de "preto" sem ele se ofender.
Outra coisa que eu acho é que eles se aproveitam disso, desse direito que só eles podem ter.Se eles nao se sentissem discrimados por sua cor e seu passado,para que iam ter enteresse na cota?Simplismente porque os favorece em TODOS os sentidos.

Eduardo Campos disse...

Bom, essa parte do texto ja resolve grande parte dessa discussão sobre cota:
3- É questionável a ideia de que facilitar o acesso à faculdade resolva o problema de educação, uma vez que esse raciocínio deixa de lado todo o processo educacional que antecede a faculdade. (Ensino Fundamental I e II, Ensino Médio)

Suponhamos que sou negro e termino o Ensino Médio em um colégio público, concordemos que o ensino de um colégio público hoje em dia está muito ruim, e presto vestibular para USP por exemplo, a cota me favorecerá muito e entrarei para USP, mas meu ensino antecedente é muito fraco, então ao entrar na faculdade por meio da cota serei meio que uma pessoa "inutíl" dentro de faculdades de ensino alto.

Outro ponto fortíssimo é esse:
5- O que aconteceria com a minoria de brancos pobres que não se beneficiariam com as cotas?

Sobre isso só me resta dizer que o governo se preocupa tanto com os negros para não ocorrer o preconceito, que o mesmo acaba ocorrendo com os brancos. Por que só os negros tem direito à cota? não apoio a cota, mas se ela não vai acabar, pelo menos os brancos pobres também deveriam utilizar deste recurso.

Minha opnião sobre a cota:
Só gera mais preconceito e mais formados sem ensino suficiente, mas para isso ser resolvido deveria vir de muito antes, Ensino Fundamental I e II e Ensino Médio, assim todos tendo uma educação parcialmente igual, teriam a mesma chance.

Anônimo disse...

Na minha opinião eu acho esse negocio de cota RIDÍCULO e nem o negro nem o branco precisam de favorecimento na sociedade.Oque falta mesmo será impossível de se alcançar que é o respeito ao próximo, porque oportunidade todos tem por menor que seja todos tem.E eu acredito que com essas oportunidades mais o respeito
NÃo haveria essa ... de cota e diminuiria a desigualdade social

giuliana1903 disse...

Com certeza concordo com o Loro, os negros são exatamente como todos nós e tem que parar com esse racismo absurdo porque esse é o pior preconceito que pode existir ou melhor isso é um CRIME. E esse negocio da cota eu acho meio injusto para os brancos. Sim, tem que melhorar muito esse negocio de prenceito, mas acho que não dessa forma, quem sabe a lei sendo mais justa não ajudaria.

Germano disse...

@Bella
Não se chama de preto porque aqui, no Brasil, há uma carga negativa com essa palavra, que remete ao tempo da escravidão.

Lucas Rosamilha disse...

@EDU
concordo na parte que o cara vai ser um inutil na USP, e que se é pra ter, tem que ter pra branco pobre, e tambem pra asiático pobre, oras!

@germano
entendi o que vc disse, mas se eu me chamar de burro, vou incentivar os outros a fazer isso tambem.

Anônimo disse...

Não acho justo pessoas que tiveram tempo de se preparar para um vestibular concorridíssimo perderem a vaga por causa de outra pessoa, que tem direito à cota e que não estudou o suficiente.

Se formos pensar na estrutura social brasileira, somente a minoria terá tempo de se preparar para o vestibular sem ter que se preocupar com o trabalho, comida, contas, etc, então acho que cada universidade deve reservar um número mínimo de vagas para pessoas com uma renda mínima, que devem passar no vestibular como qualquer outra, mas não tirar o direito e a vaga daquele que passou e que não tem direito à cota.

Eric. 1ªA

Anônimo disse...

Eu acho que essa cota aumenta cada vez mais o preconceito existente entre brancos e negros.Outro problema dessa cota é que os negros vão cada vez mais se acostumando sabendo que tem vagas garantidas para a faculdade e não se preocuparam com o estudo, mas se eles mesmos não se preocupam com o estudo o governo também não ira se preocupar com o estudo publico.

Paula disse...

Existe, acho que é ansiedade, em resolver todos os problemas de desigualdade.Criando o sistema de cotas, não se resolverá nenhum !Só se cria mais desigualdade com isso, cria uma separação,dando uma "vantagem" para uma pessoa,simplesmente porque ela é negra.
Acho que não deveria existir nenhum tipo de cota,seja ela racial,social etc.Acho que todos deveriam ter as mesmas condições e oportunidades, porém sei que isso não existe.As pessoas mais pobres ficam sujeitas à uma educação de pior qualidade, assim saem das escolas sem condição de seguir para uma universidade boa.
O problema está na ensino em geral, não em uma parte dele (no caso superior).
Todas as pessoas têm o direito a ter uma educação de qualidade, devemos cobrar isso do governo e não que dê um jeito de mais negros irem para universidade.
As "cotas" não promovem inclusão.

Paula 1A

Matheus disse...

Essa é uma questão complicadissima, porque hoje mesmo eu ouvi alguém usando um argumento que geralmente não passa pelas nossas cabeças, tá certo também não concordo com o sistema de cotas como ele esta hoje, creio que deveria ser por rendapara ser mais justo, mas acaba que isso tira um dos objetivos que teve (lembrando que eu só estou mostrando outro ponto de vista) essa medida, que seria uma inclusão dos negros na sociedade de hoje, cuja a maioria está marginalizada (á margem da sociedade), o que se pode notar no batista mesmo, conta quantos alunos negros tem na escola e quantos alunos de outras "etnias", tem até mais asiaticos do que negros lá, é claro de diferentes origens mas isso não vem ao caso. A questão é que da maneira como está acaba sendo injusto e gera preconceito entre os brancos que sentem que suas vagas foram tomadas de forma injusta.
Quanto a questão de chamar o negro de "preto", é uma questão muito mais cultural do que parece, porque quando você chama um caucasiano de branco, ele não sente problema algum, apesar de também poder ser considerado preconceito da mesma maneira que chamar um negro de "preto", o que acontece é que por isso ser usado mais como forma de ofensa do que só uma maneira de chamar a pessoa, soa como se fosse uma ofensa muito grande e para os negros realmente é. O que eu creio é que você deve chamar a pessoa ou pelo nome ou por algo que ela não se incomode, exemplo: Eu chamo o Fuji de japa, se ele chegar pra mim um dia dizendo que não quer que chame ele assim, eu vou parar, porque se uma pessoa se sente incomodada com isso não há razão para continuar chamando ela assim.

Abner disse...

Eu acho que tudo começa no Ensino Fundamental, pois se o ensino nas escolas publicas fossem tao bons quanto os das escolas particulares nao precisaria ser colocado esse sistema de cotas; mas se é para ter cotas, que seja cotas por rendas porque nao sao somente os negros que estudam em escola publica.Esse sistema faz parecer que os negros sao mais "burros" que os brancos,e ai pode criar um preconceito ainda maior.

E sobre a questao de chamar um negro de preto, vai de pessoa para pessoa, se um negro nao se incomoda em ser chamado de preto tudo bem, mas se uma pessoa negra se ofende quando é chamado de preto mesmo que seja na brincadeira que chamem essa pessoa pelo nome.

Mayara disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Mayara disse...

oieee!!
prof adorei seu blog!!
beijos

Mayara disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Mayara disse...

As cotas não deveriam existir pois não é a cor da pele que irá interferir no conhecimento de uma pessoa e muito menos na capacidade de uma pessoa entrar na faculdade!!!
A única coisa que vai interferir na entrada de um aluno na faculdade é seu conhecimento,dedicação e vontade!!!!
May

Júlia Calçade disse...

Eu acho muito injusto o sistema de cotas, pois não são só os negros que são pobres e não tem como pagar uma faculdade boa.
E como ficam os brancos pobres que não são beneficiados por esse sistema?
Também não concordo quando falam que o sistema de cotas não deveria existir, ela deve existir sim, só que de outra forma. Como voce disse, deveria ser criada a cota por renda.
Não concordo muito, quando disseram que todos deveriam ser tratados iguais, pelo menos não nesse caso. Pois as pessoas pobres não devem ser tratadas iguais às pessoas ricas que tiveram mais oportunidades.
Acho que uma forma de evitar toda essa discussão, é o governo investir pesado na educação para que não seja necessário beneficiar alguns e outros não.

matheus disse...

Eu concordo que a cota deve existir, pois muitas pessoas não tem acesso ao ensino, mas acredito que seria mais interessante se o critério fosse renda e não por raça.
Não basta ter cota só na faculdade porque a pessoa vem sem base para levar o estudo adiante.

Matheus Marques 8°A

Anônimo disse...

A cota deveria ser avaliada de acordo com a renda familiar, pois há brancos que estão na mesma condição que os negros, mas que não tem direito a cotas por um montivo injusto.
Apesar de estar em minoria, há brancos que estão em cituações parecidas com os negros, mas que acabam sendo prejudicados por não ter direito à cota.
Enquanto isso, tem negros ricos também, que são beneficiados com a cota sem motivos.

Thaís 1º A

Anônimo disse...

eu concordo com todos que disseram que a cota é injusta pq meu se vc pensar bem todos os negros são seres humanos e tem os mesmos direitos dos brancos acho que num devia ter essa coisa de cota que seja exclusivo para os negros... sempre vai haver preconceito mas isso vai de cada um não é por isso que acho que deveriam ter uma digamos que lei exclusivas para eles...
eu acho que isso é muito muit injusto para outros brancos pobres e como um cara aí em cima disse talvez uma pessoa branca que conseguiu passar na facul vai ter que dar o lugar pra um negro só por causa de ssa lei isso e muito ruim meu é muitooo injusto... tbm é injunsto haver o preconceito mas num é justo essa lei...

Kim 1B

Bia disse...

@ Giu, concordo com você, além de ser horrível nós chamar as pessoas de outra cor de PRETO também é crime o racismo...

Beatriz 9ºB

sarah disse...

Eu acho que esse sistema de cotas causa ao negro uma certa discriminação social e moral,pois causa a ele uma certa insegurança se ele é competente para entrar sozinho na faculdade ou se ele precisa da ajuda das cotas para entrar ,ou seja , ele quando entra na faculdade não acha que foi a inteligência dele que o fez passar e sim as cotas .
Essas cotas que são somente para os que estudaram na escola pública como fala no texto elas servem para encobrir o mal ensino da maioria das escolas públicas.Então,para não haverem mais cotas o ensino das escolas públicas deveria melhorar.
As cotas também podem prejudicar o negro após ele entrar na faculdade pode não conseguir acompanhar a matéria como seus colegas acompanham e também pode não ter dinheiro para comprar os livros da faculdade de acordo com o curso!