Pesquisar este blog

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

9/11 - nine eleven


Às vésperas do aniversário de nove anos do maior atentado terrorista (não contando o terrorismo de Estado) da história da humanidade, fica cada vez mais claro como a humanidade caminha a passos largos para a "paz final"...
De lá para cá foram nove anos de invasões injustificadas pelo lado americano, alguns outros ataques terroristas que não contabilizaram nem um décimo do total de civis mortos somente no Iraque.
Se fosse pelas contas de mortos, os EUA já se "vingaram", pois, além do petróleo e dominação da região, só falta essa causa para justificar tamanho empenho bélico no Oriente Médio.
Eis que parte da população americana mostra sua face e decide que irá queimar 200 livros sagrados do Corão e transformar o dia 11 de setembro no dia contra o islamismo. Sim, foi um pastor americano que criou o ato, mas a ideia é recorrente em centenas de vídeos espalhados, por eles mesmos, na internet.
Fica a dúvida: Quem é mais extremista e terrorista? Quem tem esclarecimento e mata mais de cem mil pessoas inocentes (não estou falando de soldados) numa invasão completamente injustificada, somente no Iraque, sem contar Afeganistão e outros países com presença americana? Ou um bando de ignorantes que, em protesto atacam outros inocentes e mataram quase três mil americanos?
Se você ainda não vê a diferença dos pesos e medidas, pense assim: estariam as mortes de três mil civis americanos justificadas se fosse uma tentativa de invasão por parte do Afeganistão? Não? Então por que aceitamos sem remorço a morte de mais de cem mil pessoas inocentes, comuns, como você e eu, somente na invasão do Iraque?
Não quero dizer que tudo o que os muçulmanos fazem é correto, longe disso. Mas é preciso que vejamos bem quem faz pinta de pregador do bem.
Para quem quiser conhecer o outro lado dessa guerra, vale ver como os EUA cuidavam de noticiar as baixas. Aqui.
Depois de ler a matéria, reflita: Todas os conflitos internos do Iraque, hoje, são diretamente relacionados ao modo como a população se posiciona com relação a ocupação americana. ou seja, não existiriam, ou não seriam tão violentos, se os EUA não tivesse invadido aquele país.
A população que sobreviver vai ter vontade de apoiar ou atacar os EUA?

--------------
para quem quiser, um link com a programação de uma rede de tv no dia dos atentados.
Aqui.

18 comentários:

Vitinho 8A disse...

a guerra nunca acaba lá,e acho que isso é uma coisa que está para virar histórica, o atentado terroristae os eua querendo revidar, quando isso acabar(se é que vai acabar) edles vão ver que foi uma bestera fazer tudo o que fizeram. Mas o outro ponto, de quererem queimar o alcorão seria uma falta de respeito ou um preconceito a religião deles. Vai ver que os americanos queriam revidar,porque os iranianos queimam milhões de bandeiras dos EUA. É uma guerra de qualquer jeito:
Combate,religião e respeito.

Paulo 9A disse...

Para aqueles que não sabem ocorreu outro atentado no mesmo dia e mesmo ano que as torres gemeas e possivelmente o objetivo principal no dia que era atacar o pentagono (departamento de defesa norte americano). Os midia acabou voltando mais atençao ao ateque as torres gemeas porque niquem tinha visto um arranha céu cair. com o pessamento rapido de varias pessoas, unumeras pessoas sairam, inclusive algumas pessoas que se localizavam acima do centesimo andar.

Mais uma curiosidade para os interessados, as torres ja tinham sofrido um atentado terrorista antes de 11 de setembro e elas ja estao sendo reconstruidas e pelo menos uma ja está sendo usada.

Germano disse...

@Paulo
Eram para ser 3 diferentes. Mas um vôo da United caiu quando os passageiros se rebelaram contra os sequestradores. Fizeram filme sobre isso, mas não tive paciência de ver.
Me lembro até hoje a sequência do ocorrido. Ligaram em casa pra me acordar logo no primeiro ataque. Deu pra ver ao vivo a segunda torre sendo atingida. Depois noticiaram um incêndio no pentágono. Mais tarde deram conta do desaparecimento do vôo da united. Depois as duas torres caíram.

Germano disse...

@Paulo
De qualquer maneira, Paulo, o número estimado de vítimas que coloquei já inclui as mortes no pentágono e do outro vôo da united.

Lucas Rosamilha disse...

Olha, não gosto de terroristas, acho totalmente desnecessário, mas os governantes americanos são tão terroristas quanto. Chega a ser "justificável" o terrorismo árabe levando em conta que quem começou a guerra de terror foram os americanos, invadindo o Afeganistão.
Quanto à queima do Alcorão é uma coisa patética, é um tamanho desrespeito com a religião e cultura de um povo. Nesse caso, se ocorrer algum terrorismo contra algum pastor ou igreja evangélica nos EUA, eu vou achar que é válido.

Raquel 1A disse...

Não querendo ser contra o Islamismo e seus países, mas todo ano muitos países no mundo queimam milhares de Bíblias e ninguém fala nada, nem se manifesta. Agora que um único cara (que obviamente sem respeito) quer queimar 200 exemplares do Corão, todo mundo cai matando em cima. Por que só com ele? Por que ninguem fala nada quando as milhares de Bíblias são queimadas no mundo ? Oo
Eu sei que queimar o Corão é uma ideia estúpida, mas por que só se revoltam com ele?

::Isabella:: disse...

Ta bom eh Alcorao ou Corao???
Olha eu acho que os mulçumanos nao sao santos, e os EUA sabem disso, entao porque ficam mexendo com esse povo?? Eu acho que o atentado foi justamente uma rebeliao contra a mania que os Estados Unidos tem de se meter em todo e qualquer tipo de assunto mundial (nao que seja ruim, faz parte do papel dele como grande potencia, mas na minha opiniao é muitas vezes desnecessaria).
Entao assim, ja teve o atentado, ja teve a guerra por causa disso, quantas pessoas mais precisam morrer para que os EUA e o Iraque terminem essa briguinha religiosa?? Nao estou dizendo que esse tipo de coisa deva ser esquecida, so acho acho que nao deviam mexer com o que,por enquanto, esta quieto.

Germano disse...

@bella
"al" é o artigo "o" nosso. por isso prefiro falar o corão. Senão, fica o o (al)corão. Mas ambos estão corretos.
@Rachel
Há uma diferença entre quem faz o quê. Espera-se, de quem prega a paz, a democracia, um comportamento melhor, teoricamente pacifista. ou melhor, os ideais americanos de liberdade, igualdade e tolerância.
Além disso, não me recordo dessas milhares de bíblias sendo queimadas. bandeiras do EUA sim, mas não das bíblias. Quem atacou o WTC não o fez porque era contra cristãos, mas porque era contra os EUA.

Germano disse...

Aliás, é divulgado, por alguns meios de comunicação, a falsa ideia de que muçulmano odeia cristão. Todo esse conflito gira em torno do fato de que criaram o Estado de Israel sem consultar os caras que cederiam a terra. Seria o mesmo do que invadirem a espanha e "libertarem" o país basco. é justo haver um Estado de Israel? Pode ser que sim. Foi correto a ONU (EUA/Inglaterra)criar o Estado sem consultar a palestina e em território deles? Não. Desde então, todos aqueles que se declaram favoráveis a Israel e às intervenções americanas por petróleo são inimigos do islã.
em outras palavras, é por causa de terra e petróleo. Mas, do mesmo modo que muita gente reza antes de ir trabalhar, entrar numa guerra, os muçulmanos reza para Alá.
A ideia de identificar os muçulmanos como nossos inimigos é para que compremos a briga do eixo EUA/Inglaterra/Israel.
Não tenho apreço nem desdém pelos muçulmanos.

Lucas Rosamilha disse...

É normal que grande parte da população brasileira seja contra os países islâmicos, afinal, além de sermos em nossa maioria cristãos, somos, querendo ou não, paus mandados dos EUA e a intenção deles é que compremos essa briga.

Matheus disse...

@Germano
Tbm não tenho nada contra muçulmanos, alias os muçulmanos com quem tive contato foram mto legais, mas sou contra extremistas, quem são eles pra decidirem qm vai viver ou morrer?! Foi um absurdo tanto o q os Estados Unidos fizeram quanto o q os muçulmanos fizeram, mas enquanto pelo menos um deles não admitir q fez besteira vai continuar a msm palhaçada, será q ningm vê q continuar com isso deixou de ser honroso faz tempo pra se tornar numa questão de orgulho de ambos os lados (no caso dos EUA questão estrategica, e economica tambem).
Sinto vergonha alheia por ambos os lados dizerem q são religiosos.

Anônimo disse...

Creio que a população americana seja tão a favor da queima de exemplares do Corão porque eles não sabem muito bem o que o país deles fez no Oriente Médio: só enxergam o que lhes convém (a educação nos EUA não é muito boa). A mídia ajuda muito também nessa questão.

Eric 1ªA

::Isabella:: disse...

AAAAHHH... valeu!!! Eric, de que tipo de educaçao voce ta falando??

Mlk Malandro disse...

Vou separar por partes;

1 Queimar o corão.

Eu acho uma sacanagem o que esse pastor quer/queria fazer, ele como religioso e por conhecer a biblia sabe que um dos ensinamentos de jesus foi perdoar, e ele nao consegue perdoar os muçulmanos que fizeram isso. Alem disso foram alguns muçulmanos que fizeram isso, nao foram todos e nao foi a religião islamica que fez isso.
É dificil ver noticias de pessoas que queimaram a biblia, mas se o pastor fizesse isso eu ia ver um monte e a guerra seria pior.
-----------------------------------
2 Guerra entre EUA e IRAQUE

Olha, eu acho dificil algum dos dois paises parar com isso porque percebeu que é besteira. Nós estamos falando que é besteira mas para os dois paises é questão de honra. Os EUA querem por que querem ficar com os recursos naturais do iraque, e o Iraque não vai deixar porque é deles e não dos outros, os EUA nao gostariam que nenhum país fosse la no territorio deles roubar os recursos naturais deles, e até por isso a política mundial torna muito dificil o desnvolvimento de outros países além dos que estão no G8.
-----------------------------------

Anônimo disse...

A educação nas escolas americanas, que forma pessoas que não enxergam o outro lado da situação e que são completamente subordinados aos pensamentos impostos pelo governo deles.

Eric 1ªA

Matheus disse...

@Mlk Malandro?(WTF?)

Que honra?! Que honra existe na guerra? Você se sentiria honrado de ser mandado a um país pra matar pesoas q podem nao ter nada a ver com a origem do conflito? Sim, a mentalidade que os Estado Unidenses é deturpada dando a eles a ilusão de honra, mas não deixa de estar errado e não ser honroso.
Só haveria honra se os EUA saissem de lá, pedissem desculpa e só ajudassem com os conflitos de maneira pacifica.
Guerra só deveria existir se algm quisesse dominar o mundo e impor sua vontade a força (eu nao vou entrar na discussao de que é isso que os EUA esta fazendo, pois eu sei q é mas isso n da o direito de ningm mata ningm).

Daniel disse...

@Germano
Eu acho que, de qualquer forma, ambos os países estão errados. O Iraque, especificamente o Bin Laden, por ter feito o atentado, e os E.U.A. por terem provocado uma guerra. Penso que, mesmo que tenha sido um atentado que tenha matado muitas pessoas (quase três mil pessoas), os Estados Unidos podiam tentar resolver esse problema de uma forma melhor e mais civilizada. Neste caso, não vejo a necessidade de uma guerra.

Lemos 9ºA

Mlk Malandro disse...

Matheus

Você é brasileiro, nao americano...Nos Eua, como o eric disse, a educaçao é deturpada em relação a isso... Tem muito bolinha da vida ai que sonha em defender o exercito do seu país, e é logico que sonhava em ir pro Iraque defender seu país...Você sabe muito bem que a briga com eles era questão de honra sim...Você acha que até pouco tempo atrás os EUA iriam chegar pra população e dizer : Nós arregamos??? nao iam..Nem o Iraque dizer que se renderam aos EUA, e por isso essa guerra estava demorando pra chegar a seu fim...
-----------------------------------
Abner - Mlk Malandro...
é que eu tenho uma conta no Blog e ai nao fika meu nome fika MLK MALANDRO